Amar é dar a liberdade para o outro fazer suas próprias escolhas


Muitas pessoas hoje são infelizes em seus relacionamentos por que não têm mínima liberdade de fazerem suas próprias escolhas. Algumas sequer podem escolher a própria roupa que vão usar, os amigos que vão ter e até a profissão.

São pais, mães, maridos e esposas que às vezes, não se dão conta que aquela super proteção que chamam de amor acaba sufocando o outro e resultando numa vida infeliz.

Não são poucos os casos relatados de filhos que queriam tanto fazer uma faculdade determinada faculdade, mas não têm coragem de contrariar seus parentes e aparentam estarem felizes, fazendo algo que detestam.

Isso chega a ser uma tragédia! Passar uma vida inteira vivendo a vida do outro e permitir que as pessoas façam escolhas por si. Será que isso é amor?

Existem ainda aqueles casos em que o outro prende a pessoa em mundo que ela mesmo criou, limitando o outro de crescer, fazendo uma espécie de chantagem emocional do tipo: você não pode me deixar, eu vou morrer de solidão e triste. Ou ainda fazer uma pressão psicológica que resulta em medo e insegurança : você não conhece o mundo lá fora, é perigoso demais, é arriscado, pode não dar certo.

Confesso que não posso compreender isso como verdadeiro amor de alguém, pois se preocupar, fazer recomendações e dar conselhos é uma coisa, e é fundamental dentro de um relacionamento onde um se importa com outro, mas agir com essa atitude de manipulação é outra coisa bem diferente. Não significa que você irá concordar sempre com tudo e até mesmo em alguns momentos vai ficar triste por algumas decisões que o outro fará. No entanto é preciso lidar com isso.

É verdade que nem por isso vamos deixar que os filhos façam tudo que quiserem por que devemos dar espaço a eles, sendo que algo pode prejudicá-los e ser uma pedra de tropeço em suas vidas. Nossa função, nestes relacionamentos é aconselhar com amor, tentar ao máximo mostrar o que é bom ou ruim, certo e errado.

Amar é dar a liberdade para o outro tomar decisões e mesmo que não seja aquilo que você deseja, é saber respeitar e apoiar. Amar é entender que as pessoas precisam ser elas mesmas e deixar de lado o preconceito e a mania de achar que você sabe o que é melhor para ela. É aceitação, é respeito, é liberdade!

Por Johnny Salbego

Compartilhe
  • 52
  •  
  •  
  •  
  •  
    52
    Shares

Curta o Hazu