Cientistas desvendam mistérios da voz de Freddie Mercury e provam que ele era o maior cantor de todos os tempos


Freddie Mercury, nome artístico de Farrokh Bulsara, nesceu em Zanzibar, Tanzânia, no dia 5 de setembro de 1946.

Se você gosta de ouvir Queen certamente não terá nenhum problema em concordar com esse recente estudo que revela que Freddie Mercury foi o melhor vocalista de todos os tempos até agora.

No entanto, deixe de lado o gosto pelo banda e pela voz incomparável de Mercury e vamos supor que você nunca o tivesse ouvido. Agora é uma questão de ciência! Iremos analisar a voz de um ser humano que conseguia cantar e acompanhar até mesmo cantores líricos sopranos, como aconteceu quando Freddie cantou ao lado de Montserrat Caballé.

A soprano Caballé declarou que “sua técnica era impressionante. Sem problemas de sincronia, ele cantava com um grande senso de ritmo, capaz de mudar facilmente de uma escala para outra. Sua pronuncia era sutil, doce e também poderosa, ele era capaz de encontrar o tom certo para cada palavra.”

Se você ainda não assistiu o vídeo de Freddie com Montserrat, não perca.

Um grupo de cientistas austríacos, checos e suecos investigou os vibratos e o tom de voz de Mercury, assim como pesquisaram o cérebro de Albert Einstein para descobrir se eles tinham algo de anormal.

Perceba neste vídeo abaixo, a capacidade incrível que Mercury tinha de fazer falsetes e manipular sua voz de um jeito extraordinário. (Ele sempre costumava a fazer essas interações com o público).

Mercury tornou-se célebre pelo seu poderoso tom de voz e seus desempenhos energéticos que sempre envolviam a plateia, tendo sido considerado pela crítica como um dos maiores artistas de todos os tempos

O estudo sobre Einstein até o momento ainda não encontraram nada relevante, mas de Freddie sim. A investigação revelou que os vibratos (vibrações que são produzidas pelo tremor nervoso no diafragma e na laringe de modo que a nota de voz saia) vão de 5,4 Hz a 6,9 Hz. Chegar a 6,9 Hz já é extraordinariamente poderoso. É o mais alto que alguém poderia alcançar. Acontece que o vibrato de Mercury foi de 7,04 Hz, ou seja, ele quebrou um recorde cientificamente comprovado.

Em 2006, Freddie foi nomeado a maior celebridade africana de todos os tempos e também eleito o maior líder de banda da história em uma votação pública organizada pela MTV americana. Em 2008, ele ficou na décima oitava posição na lista dos “100 Maiores Cantores de Todos os Tempos” da revista Rolling Stone, e no ano seguinte a Classic Rock o nomeou o maior vocalista de rock and roll. Com o Queen, Mercury já vendeu mais de 150 milhões de discos em todo o mundo.

Apesar de que no dia a dia, a voz de Mercury soava em um tom barítono, quando estava cantando, seus vocais atingiam uma escala de tenor, normalmente variando de Baixo F (F2) para Alto F (F6), quase atingindo a escala soprano, que é feminina.

David Bret, um conceituado crítico, descreveu a voz do cantor como “[…]indo de um típico grunhido gutural de rock para um vibrante som tenor, logo atingindo um tom alto, perfeito e cristalino no ápice.”

Compartilhe
  • 86
  •  
  •  
  •  
  •  
    86
    Shares

Curta o Hazu