Cientistas detectam ‘pontos fracos’ no câncer e encontram 600 genes que podem impedir que os tumores sobrevivam


Os cientistas encontraram pontos fracos em um recente estudo sobre o câncer, o que seria um grande avanço. Os pesquisadores desligaram todas as instruções genéticas dentro de 30 tipos de câncer.

E eles descobriram 600 genes que podem receber medicamento que não danificam as células saudáveis ​​do corpo.

Tratamentos como a quimioterapia atacam todo o corpo, levando a efeitos colaterais indesejados, incluindo perda de cabelo, náusea e fadiga.

Mas as descobertas do estudo, descritas como “poderosas” pelo Cancer Research UK, podem levar a um tratamento sem esses efeitos extenuantes.

A Dra. Fiona Behan, coautora do estudo, disse à BBC : “Isso é tão importante porque atualmente tratamos o câncer tratando todo o corpo do paciente. 

“Não visamos especificamente as células cancerígenas. As informações que descobrimos neste estudo identificaram os principais pontos fracos das células cancerosas”, disse.

Ela acrescentou que permitirá que os cientistas desenvolvam drogas voltadas para o câncer e deixem o tecido saudável intacto.

Pesquisadores liderados pelo Instituto Wellcome Sanger interromperam quase 20.000 genes em mais de 300 modelos de câncer em um laboratório.

Eles se concentraram em cânceres comuns, como pulmão, cólon e mama, bem como aqueles em que os tratamentos são urgentemente necessários, como o pâncreas. Milhares de genes que foram estudados.

Os resultados foram publicados na revista Nature. A equipe reduziu-os a 600 que são os mais promissores para o desenvolvimento do tratamento. Uma delas é a helicase RecQ da síndrome de Werner, também conhecida mais simplesmente como WRN.

Cânceres com um defeito no caminho do DNA precisam que o WRN continue a prosperar, mas se puder ser alvo de medicamentos, o câncer não sobreviveria. O WRN está presente em cerca de 15 por cento dos cancros do cólon e 28 por cento dos cancros do estômago, mas não existem medicamentos que o alinhem. Outro gene foi o Herceptin, encontrado no câncer de mama, que já é alvo de alguns tratamentos, o que garantiu à equipe que seus achados estavam corretos.

O Dr. Behan espera revolucionar os tratamentos para pacientes com câncer depois que sua mãe morreu da doença. De acordo com a BBC, o primeiro curso de quimioterapia danificou o coração de sua mãe, então ela não era fisicamente forte o suficiente para bater quando voltasse.

Via Daily Mail

.

Compartilhe
  • 74
  •  
  •  
  •  
  •  
    74
    Shares

Curta o Hazu